terça-feira, 30 de julho de 2013

Voadora

Chegue sempre na voadora
Tem que chegar chegando
Para se impor aos que pensam que podem mais do que podem

Eles apenas pensam que pode

Mas não falo de pés, não...
Nada de violência

Estou falando é de mente aberta

Brincando de viver

Nova postagem: www.brincandodeviver2.blogspot.com

NOTAS

             A forma como as pessoas se relacionam umas com as outras. Cada um age de uma forma, dentro do seu humor do dia, cumprem seu dever profissional, uns são grossos, outros são simpáticos, e por aí vai... Mas ainda acho muito pouco o que faz a maioria. Não que eles estejam errados. Não que eles não estejam cumprindo seu papel. Na verdade, nem sei direito o que é: só sinto que a profundidade deles é muito raso para mim.

domingo, 28 de julho de 2013

NOTAS

                Essas transformações internas, tão constantes, constantemente mais profundas, me dão a sensação de uma conexão cada vez maior com o Universo, e que descrevo em versos e palavras, por vezes desconexas. Com o tempo, alguns passam a me estranhar, o que não é de se estranhar. Muitas vezes, principalmente no início, eu mesmo estranhei, e muito, tais transformações em mim. Já hoje, que conheço bem esta alma que habita em mim (ou esse milhão de almas), sei que isso é tão normal, mesmo, muitas vezes, sendo tão difícil. Vivo em paz, apesar da angústia.A sensação de paz que eu sinto e que é única em cada um, é ela quem me guia e que sussurra em meu ouvido que estou no caminho certo: Transfor(a)mar.
                Às vezes, a multidão inteira, todos, 100% das pessoas ao meu redor, não entendem minhas atitudes. Antes, isso doía muito. Hoje, solto apenas uma risada serena, sem sonoridade mesmo. Aceito tudo e a todos como eles são... Já eu, sou assim. E a cada transformação, mais deserto. Aí passei a me iludir com as miragens que eu enxergava de longe. Mas antes mesmo de eu chegar perto, elas sumiam, e eu não matava minha fome e sede de amor. Sedei minha dor. A serena dor. E me transformei em um ser humano, justamente em mundo em que se transformam em robôs, programados para competir. É claro que eles vão me estranhar...

                E, por mais que doa, quando me dôo, é quando estou feliz. E, quanto ao deserto, já não há problemas, ele virou meu amigo: nem eu o mato, nem ele me mata. Quanto às miragens, agora brinco com elas. E, como companheira, a mais linda e completa de todas que já encontrei: minha solidão. 

sexta-feira, 26 de julho de 2013

Não sei se foi a dor que me deu o dom de escrever
Na verdade, nem sei se sou escritor
Tudo que sei, é que rabisco
Para não correr o risco
De eu ser só dor

Dom?

Muito mais lindo que palavras e versos rimados,
é o dom de ser um ser humano iluminado

quinta-feira, 25 de julho de 2013

"Clarice, minha menina"

             Quando minha mãe estava grávida de mim, no início da década de 80, jamais poderia imaginar que quando eu me debatia dentro de sua barriga, às vezes com força, já era eu brigando pela minha liberdade. No dia 21 de agosto, lá estava eu começando do zero isso que chamamos de vida e que até hoje ninguém soube explicar de onde viemos, para onde vamos e para que estamos aqui. Não chorei... E logo me deram uns tapas, que é para mostrar como funcionam as coisas por aqui.


O parto
A porta
Aberta


A vida

----------

Quando eu falava em cair na estrada,
minha mãe, tadinha,
achava que isso era passageiro

O passageiro sou eu, mainha!

----------

             Aí é que entra minha menina, Clarice. Quando eu ainda estava no banco, juntei mais ou menos 160 frases que escrevi em meu twitter, fiz um livro de bolso e distribuí mil exemplares. Um dia, depois de dar um para uma cliente, ela olhou nos meus olhos e perguntou-me, depois de ler umas quatro frases: o que você está fazendo atrás dessa máquina?
            Uma semana antes, uma amiga tinha falado comigo pela internet sobre a gente fugir em uma Kombi, uma brincadeira ali de momento, só uma maneira de extravasar, protestar contra o tédio, sem seriedade nenhuma. Aí juntei esses dois acontecimentos mais o filme que eu tinha assistido há um ano atrás, Na Natureza Selvagem, um filme que mudou minha vida, que ajudou a construir mais um degrau desse espírito viajante, e um degrau dos mais altos. Ainda entrou nessa mistura o livro O Estrangeiro, de Albert Camus, que também influenciou-me bastante... Além de tantos outros...

----------

             Fazia um dia lindo quando saí para comprar o jornal e procurar nos classificados uma Kombi, meu primeiro carro, lamento decepcionar os mais vaidosos. Vi uns cinco anúncios, olhei duas e fiquei com a segunda. Feitas as negociações no outro dia, meu pai, que estava me ajudando, saiu dirigindo a Kombi na frente e eu e Thiago Nuts atrás, que já ia tirando umas fotos dela, no carro de minha mãe. Já na segunda curva, quando meu pai entrou na avenida, ele dá sinal para a direita e encosta o carro. Parei na frente e esperei um pouco. Lembro do frio na barriga desse momento e uma vontade de rir enorme ao mesmo tempo. Caralho... Isso é para testar? Será? Que seja... Meu ponto forte é não desistir.

----------

Muitos me perguntam por que Clarice e, sim, é por causa dela, Clarice Lispector. Fácil entender por que:

“Suponho que me entender não é uma questão de inteligência
e sim de sentir, de entrar em contato...

Ou toca ou não toca”









--------

À venda nas livrarias ou pela internet:





terça-feira, 23 de julho de 2013

sábado, 20 de julho de 2013

Uns dizem que é depressão
Outros dizem que é intensidade
Um dizem que é solidão
Outros dizem que é insanidade

Uns dizem que é tristeza
Outros dizem que é beleza

E, outros,


dizem raridade...

quarta-feira, 17 de julho de 2013

"Jardim Velho" - A praça que me viu crescer... Estância - Sergipe


Estância rima com infância
Jardim velho rima com eu criança

No meio dos buscapés,
pés descalços,
minha adolescência me chamou

Senti o cheiro de pólvora
e o cheiro dos dias em que jogávamos bola...

O perfume de tudo que ali se passou

Não é saudosismo,
nem nostalgia...
Eu vivo muito bem o presente,
alguém ainda duvida?

É que, de toda a minha vida,
esse foi o tempo mais livre,
é tudo uma contagem regressiva...

E ali foi o início

A época mais linda


Agora, mês de junho, São João
Velhos e novos amigos...
Até fãs

E também as minhas várias famílias


Estância, a velha Estância...
Que rima com adolescência
Que rima com essência
Que rima com infância


No sábado de madrugada,
quando cheguei da rua,
ninguém na rua,
sentei naquele velho banco de tantos anos,
acendi um cigarro
e comecei a escrever,
em minha cabeça,
esse poema para ti

Esse ser, que hoje corre,
eu lembro bem:
começou a dar os primeiros passos por aqui...


Nessa velha praça...


terça-feira, 16 de julho de 2013

Faço o possível e o impossível...

Para fazer o impossível possível

Mário Quintana

"Procures me amar quando menos mereço...

Pois é quando mais preciso"

Um minuto de silêncio - (Caio Garroux / Ivan Costa)


Manhã vazia me acordou
de um sono que nunca começou
Um peso pesado, um pesadelo,
pedalando para não cair
Sempre me levanto e levo comigo
uma leva de cicatrizes

Respirando sufocado
Nessa correria disfarçada de viver
Engravatados se enforcando
Tão cegos, com seus egos...
a explodir

Um minuto de silêncio e explode tudo dentro de mim

Minha ilusão é tão real quanto sua realidade é ilusória
Contrariado, eu vou pelo caminho contrário
Desarmei minha alma
e muitos passaram a apontar a arma para mim

Sufocado
Nessa correria disfarçada de viver
Engravatados se enforcando com seus egos...
tão espertos!



Um minuto de silêncio...

segunda-feira, 15 de julho de 2013

Um pouquinho de Filosofia... Um pouquinho do Taoísmo...

"...No entanto, seguir o tao (caminho) não é uma questão simples, como o Tao Te Ching reconhece. Filosofar sobre o tao é inútil, visto que ele está além de qualquer coisa que os humanos possam conceber. É caracterizado pelo wu ("não ser"), de modo que só podemos viver segundo o tao por meio do wu wei, ou seja, da "não-ação". Com isso, Lao-Tsé não prega o "não fazer", mas, sim, o agir de acordo com a natureza - espontânea e intuitivamente."


  •           A perspectiva correta será encontrada pela atividade mental da pessoa, até chegar a uma fonte mais profunda que guie sua interação pessoal com o universo . O desejo obstrui a habilidade pessoal de entender o caminho, moderar o desejo gera contentamento. Os taoistas acreditam que, quando um desejo é satisfeito, outro, mais ambicioso, brota para substituí-lo. Em essência, a maioria dos taoistas sente que a vida deve ser apreciada como ela é, em lugar de forçá-la a ser o que não é. Idealmente, não se deve desejar nada, "nem mesmo não desejar".
  •          Unidade: ao perceber que todas as coisas (inclusive nós mesmos) são interdependentes e constantemente redefinidas pela mudança das circunstâncias, passamos a ver todas as coisas como elas são e a nós mesmos como apenas uma parte do momento presente. Essa compreensão da unidade nos leva a uma apreciação dos fatos da vida e do nosso lugar neles como simples momentos miraculosos que "apenas são".

domingo, 14 de julho de 2013

sábado, 13 de julho de 2013

A vida não é sólida
e nem é mastigável
Não se encontra no shopping
nem nas prateleiras dos supermercados

A vida é só ida
É passagem sem passagem
A vida é uma viagem,
onde guardamos dentro da gente,
toda a nossa bagagem

É muito difícil,
mas tanto faz


Só sei que a vida é bela


Não vide bula


e verás

sexta-feira, 12 de julho de 2013

Sentou na calçada
Cansada de tudo
E cansada de estar cansada

Já não tem mais casa
Apenas um par de asas
E uma vontade chata de não querer voar

terça-feira, 9 de julho de 2013

Minha danada

Tem José Dirceu...
Tem Casagrande...
Tem o grande "O pequeno príncipe"...
Tem até o papa, meu Deus!!

E quem tá lá???

Quem???

Minha meninona...




Boooooooora Clarice...



"Você me faz
correr demais
os riscos desta highway..."

segunda-feira, 8 de julho de 2013

E, toda vez que doer,
toda vez que a lágrima escorrer
Lembre-se sempre de mim,
estou sempre aí com você

Quando a lágrima, aqui, escorre,
não uso mais remédios para dormir...

Todas as vezes,
veja você,
consigo até sorrir...


Tudo isso, porque,
meu remédio é você...

sexta-feira, 5 de julho de 2013

Sinceridade

Dê-me a verdade...
Inteira...
Por mais doída que seja
E só assim me terás por inteiro

Fora isso,
aceite (ou não)
o que eu posso ser para você...
(Faço o possível, acredite)


E, se isso for impossível,
se o que peço é uma ilusão que Deus me deu,
peço, desde já, perdão, a todos,
por viver nesse ponto do universo só meu...













...Tão distante...















...Só eu...

Veja bem:

Não é questão do que é ou do que não é
Do que se sabe ou do que não se sabe...

É questão de:
mentir...

Já fudeu com tudo...


Só isso!!



Para que discursos?

Ciclo

A gente vive, a gente erra
A gente morre e a gente enterra
o que há de mais precioso,
o que não tem fim,
a sete palmos da dor

A gente sempre erra...
(Os sábios, com paciência, consertam)



Mas, com essa dor, se desenterra,
nessa mesma, tão pisada, terra,
uma outra linda flor...


A cada nova dor,
nascerá uma flor ainda mais bela!

-

Nessa vida de poeta,
a beira do precipício,
que, para muitos, é a chegada...
Para nós é, apenas, o início

terça-feira, 2 de julho de 2013

---

- Me espere às 9:00h na praça.
- Ok!

         Uma hora depois, nada. O sujeito liga para ela. Ela não atende. Ele volta para casa.
      Já em casa, liga algumas vezes e nada dela atender. Mais tarde, manda uma mensagem, a última tentativa de, pelo menos, saber o que está acontecendo ou se aconteceu alguma coisa. Finalmente, ela responde:

-  Não fui porque não quis, eu tenho minha individualidade, eu faço o que eu quiser. Você não tem o direito de intervir no meu direito de ir e vir.
- Mas por que marcou comigo ou então não me avisou que não ia mais?
- Eu mudei de ideia, eu tenho esse direito, eu sou livre, e você faz essas perguntas porque ainda não está preparado espiritualmente para entender essas coisas.



         Esse é o conceito de liberdade de algumas pessoas e, sim, é isso mesmo...

         Minha curiosidade é saber qual o conceito de Consideração delas....

Passou...

- Onde está a inspiração, meu Deus!? Socorro... - Bradou o poeta

Mas isso foi só até ele enxergar os olhos dela...