segunda-feira, 25 de junho de 2012

sexta-feira, 22 de junho de 2012

segunda-feira, 18 de junho de 2012

Muros grandes e grades

Separam os homens

e formam cidades



-----



Apressados

Vivem sob pressão

Eu tenho pressa...

de calma!



-----



Vinte e nove anos

A rede balança

E nesse vai e vem

Viro criança



-----



Observando o silêncio,

em silêncio

Dá para ouvir

o grito lá de dentro



-----



Quebrei minha cabeça

e juntei peça por peça:

não sou peça de xadrez


Eu sou o meu próprio rei

terça-feira, 12 de junho de 2012

Av. contramão, sem número...

Uma travessa qualquer

Um atravessado qualquer mora lá

Vagabundo

Sem RG, nem foto 3x4

Não é uma pessoa física,

muito menos jurídica



Sem cadastro



Esse é o ser que mora dentro de mim

E todos os dias, este ser me pede vida... Implora!!

Tenho feito o possível

É tanto que ele me pede,

que às vezes parece impossível



E algo me diz que ele não está,

nem na metade do caminho,

nem no caminho errado



E eu, com minha mania de ouvir,

ouço-o atentamente



É tanto amor

que não dá para abandoná-lo


www.brincandodeviver2.blogspot.com

terça-feira, 5 de junho de 2012

140 caracteres





                                                                             





R$ 3,00 cada exemplar... Frases escritas no twitter @ivanscosta

36 páginas cada um
e-mail: ivansc28@hotmail.com


segunda-feira, 4 de junho de 2012

sábado, 2 de junho de 2012

Eu bem sei, dói pros dois

Mas dois e dois nem sempre são quatro

na matemática da vida


Nem sempre um mais um são dois,

ainda que hajam duas pessoas

Às vezes sobra, às vezes falta

E nessa análise combinatória,

onde nem sempre as coisas combinam,

o resultado é, simplesmente,

o infinito


É duro enquanto dura

Mas dura mais

quando sentimos o que queremos


A vida não é feita de fórmulas,

nem se aprende na escola

São, apenas, escolhas

E por mais duro que seja,

não encolha


Ainda que hajam duras lágrimas

O que importa é o depois:

um sorriso em seu rosto



E não o medo de reprovar

na matemática da vida

sexta-feira, 1 de junho de 2012

            Sempre tive poucas roupas, um tênis só, no máximo dois, a ponto de comentarem isso comigo, até rir ou criticar. Perguntei: Para que mais?... E me respondiam: Para mudar...
             Hoje eu pergunto de boca cheia: Quem são vocês pra me falar de mudança?