segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Para Renata Agondi...

Eu quis fazer uma crônica
Depois uma poesia
E logo um livro para você
Um filme, uma música, qualquer coisa, qualquer linha...
Intermináveis linhas
Essa sua interminável força
É também força minha
E suas linhas, é também
inspiração minha

Quando você estava lá,
eu não sabia,
eu só tinha seis anos,
tinha acabado de completar

Mas eu estaria lá
Mesmo, ainda, sem saber nadar
Mas eu estaria lá
para tentar te salvar

Para ter de perto esse olhar
Mesmo que não me olhasse,
eu ficaria olhando ele todos os dias
Aquele olhar distante,
eu olharia todos os dias

Aquele olhar distante
que no primeiro instante
me tocou
E que eu não consigo mais
Ficar distante dele nem sequer
por mais um dia

Quando te vi pela primeira vez, 
você já não estava aqui, mas eu reconheci
Meu coração logo disparou
e logo em seguida, me avisou:
uma poesia está aqui

E eu estaria lá
mesmo sem saber nadar
E eu estaria lá
podia o mundo acabar
E eu estaria lá
para tentar te salvar

E se não fosse possível, então,
para você me levar

Nenhum comentário:

Postar um comentário